quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Quadro-resumo tem hífen?

O uso do hífen se constitui uma das maiores dificuldades para aqueles que redigem textos na língua portuguesa.
Quando estamos redigindo um relatório ou um texto qualquer, invariavelmente, surgem dúvidas relacionadas ao seu emprego, fato que contribui para a perda do foco do redator que se vê obrigado a pesquisar sobre o emprego do hífen, pois o corretor ortográfico do Word pode não detectar erro nas palavras que devem ser hifenizadas.

Agora, em relação a pergunta, a resposta é sim.

Neste caso, aplica-se a mesma regra para a hifenização da palavra data-limite.
As regras de hifenização têm muitas exceções, mas repare que, no caso, trata-se de dois substantivos (o quadro, o resumo), e o segundo (o resumo) qualifica o primeiro (o quadro).
Outros exemplos dessa regra são:

palavra-chave,
data-base,
escola-modelo, etc.

Evanildo Bechara, em seu consagrado livro Moderna Gramática Portuguesa, 37ª edição, de 2009, quando trata da hifenização das palavras compostas, apresenta a seguinte regra, na qual a palavra quadro-resumo se insere:

Emprega-se o hífen nos compostos sem elemento de ligação quando o 1.º termo, por extenso ou reduzido, está representado por forma substantiva, adjetiva, numeral ou verbal:

ano-luz,
arco-íris,
decreto-lei,
és-sueste,
joão-ninguém,
médico-cirurgião,
mesa-redonda,
rainha-cláudia,
tenente-coronel,
tio-avô,
zé-povinho,
afro-asiático,
afro-lusobrasileiro,
azul-escuro,
amor-perfeito,
boa-fé,
forma-piloto,
guarda-noturno,
luso-brasileiro,
má-fé,
mato-grossense,
norte-americano,
seu-vizinho (dedo anelar),
social-democracia,
sul-africano,
verbo-nominal,
primeiro-ministro,
segunda-feira,
conta-gotas,
finca-pé,
guarda-chuva,
vaga-lume,
porta-aviões,
porta-retrato, etc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estudando Línguas e Temas Diversos

Língua Portuguesa: Correção de Frases

Estudando a Lingua Portuguesa

Aulas de Português Grátis